Nosso jeito de ser

.
A EDUCAÇÃO NO COLÉGIO AUXILIUM

Compromisso institucional


Sintonizado com os desafios das Leis e programas educacionais do Brasil, o Colégio Auxilium segue as orientações da Lei das Diretrizes e Bases (LDB) e dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) do Ministério da Educação e Cultura (MEC) e Conselho Nacional de Educação (CNE) e as normas e orientações da Secretaria de Educação de Estado de Goiás (SEC/Go), nova Matriz Curricular do ENEM ( Exame Nacional do Ensino Médio ), as orientações do ECA ( Estatuto da Criança e do Adolescente). Por possuir um Certificado de Filantropia executa uma política social de acordo com a Lei Nº. 12.101/2009. Está também, em permanente diálogo com o carisma dos fundadores.

Nosso projeto de escola é centrado nas relações entre pessoas comprometidas com a transformação da realidade em que estão inseridas, visando à contínua e indispensável formação de uma comunidade educativa: é esse o desafio que o legado pedagógico de D.Bosco (1815-1888) e de M.Mazzarello (1837-1881), fundadores da Família Salesiana, coloca para nossa instituição assim como para toda a rede salesiana espalhada pelo mundo.


De acordo com os princípios que fundamentam a ação educativa salesiana e com as orientações da UNESCO4, nossa escola se constitui como:


  • espaço educativo para aprender a aprender, resgatando a função primeira da escola, que busca formar a pessoa, preparando-a para discernir e enfrentar as mudanças da sociedade em constante transformação;
  • espaço educativo para aprender a fazer, no qual sejam oferecidas as condições, proporcionais ao seu estágio de desenvolvimento, para a aquisição de habilidades e competências práticas;
  • espaço educativo para aprender a ser, isto é, favorecendo as condições para a construção e enriquecimento da identidade pessoal e coletiva;
  • espaço educativo para aprender a conviver, o que significa que, além de acolher o aluno e sua família em uma comunidade diferenciada, a forma de trabalho deve permitir a vivência de situações especialmente planejadas para a formação de uma identidade ativa e solidária com o grupo social;
  • espaço educativo para aprender a crer, tanto em relação aos valores essenciais à convivência humana e à promoção da dignidade da pessoa quanto em relação aos valores transcendentais cristãos.


Em nova fase de organização, as escolas salesianas no Brasil, se constituem oficialmente como Rede Salesiana de Escolas – RSE. As características das escolas/RSE5 podem ser expressas com as seguintes características: são centros:

a) que oferecem educação eficiente e qualificada.

b) inspirados nos valores evangélicos, com proposta de crescimento na fé;
c) portadores do espírito e da pedagogia salesiana;
d) com função social consciente.


Projeto de Pessoa e Sociedade

A educação salesiana está a serviço da formação integral da pessoa. Sua missão é “fornecer razões de vida e de esperança às novas gerações mediante um saber e uma cultura elaborados criticamente, com base na concepção da pessoa e da vida, inspirada nos valores evangélicos”.

Partindo do perfil do jovem que habita nosso tempo/espaço, a educação que oferecemos quer possibilitar a formação crítica, ética, social e política do educando, possibilitando-lhe o exercício renovado de uma cidadania participativa, construtiva e solidária.


Meta de nossa ação educativa é o “Bom cristão e honesto cidadão” capaz de:

a) descobrir o sentido de suas vidas num contexto mutável, flexível, de múltiplos significados;
b) descobrir o prazer de construir a própria identidade com liberdade e responsabilidade;
c) comprometer-se consigo mesmo e com os outros, mediante a vivência de uma cidadania ativa e responsável;
d) buscar a felicidade mediante o desenvolvimento de suas capacidades, da convivência e da interação solidária;
e) construir uma síntese entre vida, cultura, ciência e fé;
f) compreender todas essas tarefas como um caminho (itinerário) para o crescimento contínuo, a vida inteira.


Crenças e Valores

Algumas crenças sustentam a missão da comunidade:
a) na comunidade educativa, todos são educadores e vivem esta sua missão como compromisso de vida;
b) todo educando traz consigo potencialidades para o desenvolvimento e a prática do bem;
c) o educando é o protagonista de sua própria formação e de sua história;
d) é possível “educar evangelizando e evangelizar educando”;
e) nosso estilo de educação configura-se não só como método, mas também como espiritualidade;
f) a reciprocidade é o melhor caminho tanto para se entender o relacionamento entre as pessoas como para promove-lo.


Alguns valores motivam a operacionalização da ação educativa:


a) a presença propositiva do educador entre os educandos;

b) a preventividade, uma das marcas da proposta educativa salesiana, entendida como geradora de um conjunto de atitudes e ações no relacionamento entre educador e educando, em vista do futuro, na consciência de que é melhor “prevenir do que reprimir”;
c) o ambiente educativo, que favorece o relacionamento em um clima de acolhida, de alegria e de co-responsabilidade;
d) as forças interiores, configuradas no trinômio razão, religião e amor educativo8, às quais se faz constante apelo na experiência educativa salesiana.


Educação integral


Esse tipo de formação implica uma ação educativa capaz de proporcionar o desenvolvimento harmônico e progressivo de todas as dimensões do ser humano, a saber:


a) da dimensão psicomotora, para a aceitação do próprio corpo, a potencializando das habilidades físicas e motoras, a aquisição de hábitos saudáveis de vida e o desenvolvimento do sentido crítico em relação a estereótipos sociais;

b) da dimensão intelectual e cognitiva, para selecionar e organizar informações, de modo a integrar criticamente as aprendizagens e enfrentar as múltiplas situações da vida;
c) da dimensão psicoafetiva, para orientar o desenvolvimento da autonomia pessoal e a consolidação harmônica da própria personalidade;
d) da dimensão das relações interpessoais, para favorecer a adoção de atitudes de participação no grupo e de respeito para com os outros;
e) da dimensão ético-social, para desenvolver o sentido de cidadania, de pertença a determinado grupo social, de acolhida do diferente e de cooperação na construção de um mundo mais habitável, justo, solidário e humano;
f) da dimensão transcendente, para comprometer-se na procura de respostas sobre o ser humano, a história e o mundo, abrindo-se à experiência religiosa na perspectiva de um projeto de vida mais amplo e feliz.


Formação em valores e atitudes


Acreditamos que a educação possa promover a autonomia dos educandos, tanto nos aspectos intelectuais e cognitivos, como no desenvolvimento afetivo, social e moral. Essa autonomia tem como pontos culminantes, a construção da identidade da pessoa, a conquista de um conceito positivo sobre si mesma e a formulação de um projeto de vida vinculado a valores.


Construção da identidade

Para colaborar na construção da identidade do educando como pessoa, os educadores do Colégio Auxilium, se propõem a estimular:
a) a alegria pelo dom da vida, com cuidado pela saúde do corpo;
b) a auto-estima e o sentimento de segurança pessoal, com consciência e autocrítica;
c) a independência e a liberdade, o sentido de responsabilidade, a capacidade de enfrentar as situações com critérios próprios e de resolver criativamente os problemas;
d) a bondade, a integridade, a disposição de manter normas de conduta pessoal e de trabalho coerentes com as convicções próprias;
e) a abertura para mudanças e para a formação continuada.


Relacionamento com os outros

Neste âmbito, os educadores do Colégio Auxilium se propõem a intensificar:
a) a capacidade de amar, de dar e receber afeto sem vínculos de dominação ou de dependência;
b) o respeito para com todos, expresso pelo modo cordial de acolher as pessoas e pelos sentimentos de apreço e de amizade;
c) a valorização do grupo humano ao qual pertence, da sua história e cultura e o respeito pelas diferentes maneiras de pensar e pelas distintas sociedades e culturas, cultivando a tolerância e o espírito democrático;
d) o sentido de justiça e de solidariedade, a preocupação com os problemas dos indivíduos e da sociedade, atitudes de serviço, diálogo e compromisso com a defesa dos direitos humanos, da paz, dos mais vulneráveis, da vida;
e) a capacidade de viver em paz diante da incerteza da ambigüidade e do provisório.


Interação com o meio ambiente e a cultura

Para esta interação, os educadores do Colégio Auxilium se propõem a desenvolver:
a) a consciência de que o patrimônio natural e social é um bem destinado a todos, merecendo, portanto, respeito e cuidado;
b) a valorização crítica da contribuição científica e técnica e o apreço de sua função a serviço do ser humano;
c) as habilidades necessárias para o uso crítico da mídia e das novas linguagens na sociedade do conhecimento, em vista de uma cultura de solidariedade e paz.


Abertura à transcendência

Neste nível, os educadores se propõem a aprofundar:

a) o interesse por descobrir o sentido da vida e da história;
b) a confiança na pessoa e em suas possibilidades;
c) a percepção das aspirações profundas do coração humano e das limitações da realidade para satisfazê-las;
d) o reconhecimento dos questionamentos profundos levantados pela vida e pelo mundo, da insuficiência das respostas técnicas e de que nenhuma ciência consegue explicar totalmente a realidade;
e) uma leitura cristã da história, da sociedade e do mundo.


A comunidade educativa

A comunidade educativa é uma realidade complexa em construção e crescimento. É o primeiro elemento fundamental para a realização da proposta salesiana de educação. Sujeito e ambiente da ação educativo-pastoral, essa comunidade exige convergência das intenções e convicções por todo os envolvidos.
Os educandos dão sua contribuição original e criativa, de acordo com sua idade e grau de maturação. Eles estão no centro da missão educativa e são chamados a ser protagonistas do crescimento e da vida da comunidade.
Os pais são os primeiros responsáveis pela educação de seus filhos. O reconhecimento desta responsabilidade é expresso pela partilha do projeto educativo que constitui um terreno de diálogo, confronto e colaboração.
Os educadores religiosos e leigos oferecem à comunidade educativa sua contribuição específica como pessoas engajadas na sociedade com um projeto de vida diferenciado, e com competência profissional.


Normas de convivência

Uma comunidade que quer educar e educar-se elabora, em diálogo crítico e propositivo com os seus membros, estratégias educativas e normas de convivência claras e capazes de favorecer a consecução de seus objetivos relacionais.
Em espírito de família, os educadores salesianos9 integram a disciplina e o limite como fatores significativos na construção das normas de convivência. Estas se baseiam em alguns princípios essenciais ao bom relacionamento entre as pessoas e procuram assegurar:
a) uma convivência saudável de pessoas dotadas de inteligência e vontade livre e, portanto, responsáveis por seus atos e suas conseqüências;
b) a prática eficiente de direitos e deveres, decorrentes da própria natureza de pessoa e da comunidade escolar;
c) a expressão de crenças e valores do Projeto Educativo Pastoral Salesiano.