Material Didático


SOBRE O MATERIAL DIDÁTICO UTILIZADO

O material didático utilizado em nosso colégio foi concebido e produzido para uso exclusivo das unidades da Rede Salesianas de Escolas, e se baseiam nos seguintes princípios norteadores:

Plano curricular

O momento atual de nossa escola é caracterizado por uma mudança de plano curricular resultado da reflexão em nível local e de Escola Salesiana na América. Para desencadear este processo de mudança, investiu-se na elaboração de um material didático adequado a nosso projeto educativo.

Os elementos fundamentais do plano curricular dizem respeito à estrutura do sistema como um todo, ao trabalho coletivo e à especificação das áreas.

Estrutura do sistema

Sendo a escola uma organização que exige regras para seu funcionamento, é necessário evitar que a mudança seja entendida como simples intensificação do trabalho do docente ou que fique restrita à interpretação de cada professor sobre o material didático. É preciso garantir que a mudança seja encaminhada e acompanhada de perto pelas instâncias competentes, explicitadas no Plano de Ação de nossa instituição (funcionograma) e da RSE.

Trabalho coletivo

É imprescindível que o professor saiba atuar coletivamente, rompendo com o individualismo. Planejado pela escola, o trabalho coletivo tem a função de garantir a coerência de estilos pedagógicos, viabilizando o encaminhamento dos problemas educacionais e criando oportunidades para que toda a equipe de educadores pense sobre cada aluno. O trabalho coletivo compõe um espaço de aprendizagem para a equipe mediante a partilha de experiências e a análise das dificuldades.

Organização em áreas

A organização por áreas fortalece o trabalho coletivo e torna indispensáveis tanto a atuação da coordenação pedagógica quanto a formação continuada do professor, aumentando a comunicação e o sentido geral de responsabilidade por esse projeto. O ensino e os materiais didáticos são pensados para permitir que essa integração se efetive. Desse modo, projetos e atividades mais globalizadas que incluem o desenvolvimento de várias habilidades e conectam conceitos e contextos diversos, constituem parte integrante da metodologia de nosso plano curricular.

As áreas aqui propostas são as mesmas dos PCNs, em especial os do Ensino Médio (PCNEM), com as devidas adaptações para o Ensino Fundamental, tendo como apoio, o material didático da RSE. São elas:

  • Linguagens e Códigos: Língua Portuguesa, Arte, Inglês, Espanhol e Ed. Física;
  • Ciências da Natureza e Matemática: Ciências e Matemática, Química, Física, Biologia;
  • Ciências Humanas: Ensino Religioso, Geografia, História, Filosofia e Sociologia.

Nosso projeto prevê que a integração entre as disciplinas e áreas se faça por meio do ensino para o desenvolvimento de habilidades comuns, que constituem metas do material didático elaborado sob este enfoque e do trabalho de todos os profissionais da escola. As habilidades comuns são as seguintes:

  • leitura e interpretação de diferentes linguagens: textos narrativos, poéticos e informativos; mapas, fotos, gravuras, documentos de época, desenhos, gráficos, tabelas etc.;
  • escrita: produção de textos em diversas linguagens; organização e registro de informações;
  • expressão oral: exposição clara de idéias e argumentação coerente; análise de argumentações de outras pessoas;
  • análise e interpretação de fatos e idéias: coleta e organização de informações; estabelecimento de relações; formulação de perguntas e hipóteses;
  • mobilização de informações, conceitos e procedimentos em situações diversas.
  • Tendo em conta a caracterização das áreas e a responsabilidade na formação do aluno para o mundo das informações em rápidas e constantes mudanças, todas as disciplinas incluem a educação tecnológica e se utilizam recursos das novas tecnologias da informação e da comunicação.

Organização dos conteúdos

A organização dos conteúdos é pensada a partir da realidade da escola e leva em conta suas especificidades e as situações locais.

Conteúdos mínimos

Os conteúdos mínimos de cada área do currículo têm como base as indicações dos PCNs.

Além dos conceitos específicos, constituem conteúdos mínimos do currículo a aprendizagem e o exercício de habilidades comuns a todas as áreas. Este, aliás, é um dos pontos de diferenciação deste projeto: a relação entre as disciplinas é garantida de forma natural pelo trabalho de todas elas em função do desenvolvimento destas habilidades, essenciais tanto para a aprendizagem na escola quanto fora dela.

Todas as áreas e matérias, cada qual com suas linguagens e formas textuais próprias, devem suscitar, por exemplo, a formação do leitor e do escritor, cuidando todas elas para que o aluno como ser uno, se aproprie de uma das chaves que lhe permitirá ser um cidadão produtivo e critico, capaz de compreender e transformar a cultura e a sociedade.

Outra habilidade a ser valorizada em todas as disciplinas é a pesquisa. Diretamente relacionada à leitura e à escrita, deve ser entendida não como simples coleta de informações, mas como aprendizagem das diferentes formas de realizá-la.

Especificamente, com relação ao Ensino Médio, é importante destacar que a LDB e a Resolução 30 do CNE evidenciam que cada escola dispõe de liberdade para orientar 25% de seu currículo em função de sua identidade, desde que organicamente relacionados às disciplinas e aos objetivos das áreas que compõem a parte comum do currículo.

Conteúdos expandidos

A proposta educativa salesiana enfatiza a importância das relações de respeito e reciprocidade e solidariedade. Aliados aos princípios dos PCNs, esses valores servem como justificativa para a ampliação dos conteúdos de ensino, de modo transdisciplinar. Ou seja, alem de ensinar os conteúdos específicos, sentimo-nos responsáveis pelo desenvolvimento de atitudes que permitam ao aluno aprender a aprender. Não se trata, portanto, de moldar mentes ou adaptá-las às condições da escola, mas de formar posturas adequadas para a aprendizagem, na escola e fora dela. A escola é responsável ainda pelo cultivo dos valores da vida e da paz.

A dimensão cultural da sociedade deve ser contemplada no currículo sob a forma de atividades específicas. O estudo de temas atuais não pode ser reduzido a meras apresentações folclóricas. A literatura, a arte, a música, o esporte, a ciência, a tecnologia, a história, o conhecimento do meio, os problemas sociais, o cinema, o mundo do trabalho e a simples leitura recreativa não podem, por seu lado, ficar limitados ao material escrito dos livros-texto, nem tampouco ser vistos como meras atividades à margem das disciplinas. O calendário escolar e o planejamento das matérias devem incluir atividades culturais significativas, enriquecendo com isso a concepção do currículo aqui proposta.

Conteúdos Curriculares

Algumas exigências se fazem necessárias, tanto em função do princípio de integração do conhecimento em áreas quanto da aproximação desta proposta aos PCNs.

Nesse sentido, no Ensino Fundamental, Matemática passa a abranger Desenho Geométrico, e Ciências, os conhecimentos de Biologia, Física e química. No Ensino Médio, deixam de existir as chamadas “frentes”, passando cada disciplina a abranger os diferentes ramos que ordinariamente a constituem (Língua e Literatura Portuguesa, Química Orgânica e Inorgânica etc.).

Material didático

Para trabalhar os conteúdos de forma adequada e consistente, o plano curricular prevê a utilização do material instrucional escrito ou em outras configurações (incluindo as recentes versões em mídia digital) elaborado pela RSE para alunos e professores da Educação Infantil e dos Ensinos Fundamental e Médio. Esse material é parte integrante de nossa proposta educativa uma vez que concretiza metodologias, conteúdos específicos, avaliação, tempos, espaços e recursos. Além disso, exige a formação continuada dos professores e coordenadores na utilização desse material. Exige, ainda, a colaboração de todo o ambiente educativo – com seus recursos humanos, suas atividades extracurriculares e suas estruturas físicas.